quinta-feira, 2 de abril de 2009

Contra a info-exclusão,pela inclusão social

Históricamente,o desenvolvimento da sociedade e o desenvolvimento tecnológico influênciaram-se mutuamente sendo que,como nos diz Manuel Castells "a tecnologia é a sociedade e a sociedade não pode ser entendida ou representada sem as suas ferramentas tecnológicas".O progresso tecnológico tem provocado mudanças enormes
na organização da nossa vida,na organização do nosso trabalho e no modo
como a sociedade opera;uma vantagem óbvia é a diminuição das
desigualdades entre os trabalhadores do interior e os dos grandes centros.
Com a possibilidade de acesso à internet,com todos os serviços que
ela disponibiliza,todos podem ter acesso à informação mais variada.
Os alunos de familías carenciadas,cujos pais não têm possibilidade
de comprar todos os manuais escolares,terão possibilidade de aceder
à matérias escolares permitindo-lhes "acompanhar" os seus colegas mais
abastados;de igual forma,aqueles que sofrem de algum tipo de deficiência
poderão aumentar o seu âmbito de relacionamento social;os jovens e os
desempregados podem procurar emprego ou ter a oportunidade de criar
o seu próprio negócio;todos podem incrementar a sua participação civíca
contactando via internet com,por ex.,a administração pública,etc.
Estar em rede e na rede é,também,uma forma de não "ficar para trás".
O factor trabalho,os sistemas de redistribuição dos rendimentos e dos
recursos materiais não são os únicos elementos estruturantes da inclusão
social.Aquisição de conhecimento,de informação e de novos graus de
cidadania,está tudo ligado: o combate à infloexclusão é um combate à
exclusão social e às desigualdades sociais.Elevar o nível de conhecimento
digital implica elevar outros níveis de capacidade e abstracçao mental.
Inclusão social através da inclusão digital.O programa
uma sala de Recursos Mulfuncionais são 2 exemplos do combate à exclusão social
através da info-inclusão.