sexta-feira, 24 de abril de 2009

La empresa según Homer Simpson

Se Harry Potter,Maquiável,Aristóteles,Fernando Pessoa ou o Super-Homem já serviram como ponto de partida para extrair conselhos de gestão empresaria,porque não aproveitar também o universo dos Simpson?A esta conclusão chegaram Fernando Montero e Rafael Galán,autores do livro La empresa según Homer Simpson:una visión muy particular sobre liderazgo,gestion y desarrollo professional,uma paródia aos livros de gestão baseados em personagens históricas e de ficção.Aqui vai algumas lições do Homer:
      - "o fracasso não deve criar em nós um sentimento de paralizia,mas deve servir como uma experiência enriquecedora.Devemos analisar,sobretudo,porque,as causas do fracasso.Montgomery Burns atribui a culpa pelos seus fracassos por estar rodeado de idiotas como o Smithers...mas quem o pôs ali?";
     - "a falta da autocrítica não só leva Homer a cometer erros como o leva a perpetuar no tempo esses erros,a ser imprudente e asegurar que:uma usina nuclear é como uma mulher.Só temos que ler o manual para saber que botão caregar";
     - "muitas empresas não sabem quão valioso é um empregado até se dispor dele.Por exemplo,se tivesse prestado atenção,Burns podia ter descoberto que no coração do Homer havia um ecologista e aproveitar-se disso em seu favor".