quarta-feira, 23 de setembro de 2009

A Importância do Programa Mundo Novo

Já aqui disse uma vez que o programa Mundo Novo vai permitir combater a info-exclusão uma vez que vai massificar o acesso aos computadores e à internet.Este é,claramente,daqueles programas que merecem o "consenso nacional",o apoio e a aprovação de todos os partidos e,inclusive,todos os cabo-verdianos.Infelizmente,o fanatismo partidário não permite alguns enxergar um pouco para lá do óbvio.
A utilização dos computadores não se resume ao facto das crianças aprenderem a informática e a "navegar" na internet.A utilização dos computadores desde a tenra idade também intervem no desenvolvimento da capacidade de raciocínio mental das crianças,desenvolve o software dos alunos;o computador é assim uma ferramenta interactiva da educação (basta pensarmos na diversidade de jogos matemáticos e aprendizagem de línguas que se pode utilizar nas salas de aula).A criança de hoje que aprende a utilizar a internet e o computador vai estar muitíssimo melhor preparado quando,por exemplo,escolher estudar engenharia informática (perguntem aos engenheiros informáticos em Cabo Verde porque existe,entre eles,tão poucos cránios em desenvolvimento de software...).O computador que muitos vão "receber" através do programa Mundo Novo,vai ajudar as nossas crianças de hoje a alcançar o sucesso profissional amanhã.

4 comentários:

Evandro dos Santos disse...

Concordo plenamente com o teu ponto de vista Edy, especialmente com a parte que dizes que este é, claramente, daqueles programas que merecem o "consenso nacional",o apoio e a aprovação de todos os partidos e, inclusive, todos os cabo-verdianos.

Evandro dos Santos disse...

Concordo plenamente com o teu ponto de vista Edy, especialmente com a parte que dizes que este é, claramente, daqueles programas que merecem o "consenso nacional",o apoio e a aprovação de todos os partidos e, inclusive, todos os cabo-verdianos.

JP disse...

Realmente é uma boa ideia, mas cheira a cópia do Magalhães português, as máquinas são as mesmas: Intel Classmate PC.

Aí é que a porca torce o rabo: todo o software nos pcs é de código fechado, pelo que as crianças dificilmente terão oportunidades de explorar o brinquedo, perceber como ele funciona...o que é a base para formar bons programadores.

É melhor que nada, mas um projecto destes deveria ter em conta a plataforma de software que vem instalada, mais do que a máquina em si. Hoje em dia há N ultraportáteis ao preço de um Magalhães, não faz sentido embarcar na primeira opção que aparece à frente.

Para a Microsoft (que também está metida ao barulho) estes programas são um maná dos céus, afinal não é todos os dias que se têm oportunidades de fidelizar desde o "berço" milhares de consumidores aos seus produtos (Windows, Office, etc) - que custam bom dinheiro, incomportável para o estudante médio em CV.

Na minha opinião fazia mais sentido um projecto na linha do OLPC (http://laptop.org/), em que os objectivos pedagógicos são mais tidos em conta. Não basta colocar um pc nas mãos dos miúdos e rezar para que eles um dia se tornem crânios da computação, convém ir pensando nas competências que se pretende que eles adquiram.

Também gostava de perceber o que têm os técnicos do NOSI a dizer sobre isto. Bom, bom, era que eles desencantassem uma distribuição Linux adaptada a CV e que corresse nestes pcs. A ver vamos...

Edy disse...

Obrigado Evandro...
Bem pensando JP,boas ideias...permita usar uma parte do teu comentário como post..

Abraço aos dois...