quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Cabo Verde tem doutores a mais"??????

Disse o Liberal online que ,num encontro com quadros de Ribeira dos Engenhos,o deputado e provável candidato às próximas eleições presidenciais,dr. David Hopffer Almada,declarou que "há doutores a mais em Cabo Verde".Muita gente,incluindo eu,tomou essa declaração como verdadeira e grave,principalmente para um conhecido advogado com declarada e legítima ambição presidencial.Contudo,falando por mim,posteriormente não se procurou averiguar a veracidade dos factos (essa aliás nem deve ser uma "obrigação" para os blogues,uma vez que não somos jornalistas).Contudo é uma obrigação de um jornal informar e não criar factos.Ou,em caso de uma "inocente" má-informação (ou desinformação),publicar um desmentido,do próprio jornal ou da pessoa visada na notícia em causa,de modo a repor a verdade dos factos.Ora,veio-se a saber,através de um abaixo assinado de todos os quadros presente naquele encontro,que a frase atribuída ao Dr. David Hopffer Almada nunca foi proferida (este doc pode ser consultado no post mais acima).Obviamente,o liberal online deve ter recebido esse documento mas não vimos por parte do jornal nem um pedido de desculpa ao Dr. DHA,nem rectificação da noticia e da declaração atribuída ao Dr. DHA e,contra a deontologia profissional,nem uma observação do direito de resposta prevista na lei.Conhecendo a posição politica do jornal online,não é nada complicado deduzir a intenção da noticia.
Ontem,lendo o jornal impresso "A Nação",tive conhecimento,através do artigo de Emanuel Tavares Furtado,que o Dr. David Hopffer Almada é um dos fundadores e accionista tanto a Universidade de Santiago como da Fundação Justiça e Direito,dono do Instituto Superior de Ciências Jurídicas e Sociais.Pois bem,como é que um accionista de 2 universidades privadas é capaz de proferir uma frase cujo conteúdo choca directamente contra os seus interesses?O normal é,neste caso,desejar por mais alunos universitários uma vez que quanto mais alunos mais lucro para os accionista.Portanto,proferir aquela declaração seria "um tiro no próprio bolso",para não falar num "beliscão" à futura candidatura presidencial.
Fica aqui o meu pedido de desculpa por dar "asas" a uma declaração que,afinal,não foi proferida!

Nota: para antecipar alguns pensamentos mais "criativos",declaro que ainda não tenho "o meu" candidato presidencial.Ainda falta algum tempo.