sábado, 9 de maio de 2009

Africa Positiva

È quase consensual a ideia de que,principalmente a nível politico,a Africa,no seu todo,está ainda na "pré-modernidade" do desenvolvimento político,institucional e económico.O livro Africa: Altered States, Ordinary Miracles de Richard Dowden,director da Royal African Society e colunista do jornal Guardian vem nos mostrar o contrário.Este livro pretende demonstrar que,apesar dos pesares,existem países africanos cujo desenvolvimento tem sido exemplar a vários níveis,mesmo que esses países sejam uma minoria no continente.«Nothing,simply nothing,is more important for Africa than a good governance" ("Não há nada,simplesmente nada,mais importante para a África do que uma boa governação"),é o lema da Fundação Mo Ibrahim,um iniciativa africana para incentivar e disseminar a boa governação.Há quem diz que África não tem esperança e há outros,como eu,que acham que África é o futuro!

4 comentários:

Amílcar Tavares disse...

Acho que o Prémio Mo Ibrahim de Excelência em Liderança Africana terá um problema de fundo a resolver brevemente: falta de candidatos.

Anónimo disse...

Ve la se te acalmas Edy, porque Africa nao é futuro coisissima nenhuma. Ja estás apanhado pelo sindroma do discurso da esquerda moral desses paternalistas do Guardian.

Nao posso que esses tipos, quando se armam em defensores paternalistas dos coitadinhos dos africanos. Sao uns cinicos de merda que querem ver pretos so em Africa, mas nao em postos de responsabilidade em Londres por exemplo. Vai la ver quantos ingleses pretos trabalham no Guardian.

Quanto à Fundaçao Mo Ibrahim, é também uma merda. De que boa governaçao fala essa coisa? Da boa governaçao de Joaquim Chissano que foi premiado por essa tralha? Sabias que Chissano, foi um ladrao que ficou milionario com o desvio dos dinheiros publicos quando era presidente? Sabias que os filhos e a mulher do gajo sao todos ricos? Que um dos filhos fazia trafico de carros da Africa do sul para Moçambique? Que um dos filhos esteve envolvido com bandidos que fugiram da prisao e que estiveram envolvidos no assassinio do jornalista Carlos Cardoso?

Pois bem, a fundaçao premiou Chissano como um dos melhores dirigentes africanos. Estamos a brincar! Sem dizer que Chissano, nao sabe alinhar uma frase correcta em português. Bom, diga-se de passagem que ele fala melhor inglês. E' o problema da imposiçao do português pelo colonialismo como diria Redy.

Temos também esse problema de caboverdianos que têm dificuldades com a lingua portuguesa por causa do trauma do colonialismo mas aprendem e chegam a dominar o inglês ou o francês em 2 anos. Em contrapartida estao com o português desde a escola primaria e até tirarem um curso superior, mas sempre com dificuldades no dominio da lingua portuguesa.

Duma cajadada matei varios coelhos.

Nao Edy, Africa nao tem futuro, porque os seus dirigentes e elite cultural na sua esmagadora maioria nao passam de bandidos. Por isso é que estou no Ocidente, mesmo sabendo que nao passo de um "negroide" como disse Redy depois de mim, claro!


Al Binda

Edy disse...

Amilcar,o objectivo é esse mesmo:incentivar o aparecimento de novos líderes e incentivar os actuais líderes a adoptar comportamentos e politicas democráticas...o incentivo é importantíssimo para as pessoas mudarem de atitude.
Al Binda,
o que disseste do Chissano também encaixa na figura do J.E.dos Santos (e nesta crítica,estou contigo!).Mas não é pelo facto da fundação ter premiado alguêm que não merecia que retira mérito aos objectivos dessa organização (assim como não retira mérito ao prémio Nobel,aos vários prémios da Gulbenkian,entre outros,o facto de terem premiado alguêm que eventualmente não merecia).Por fim,discordo contigo meu amigo:África é o futuro!No sentido das oportunidades empresariais e económicas e,principalmente,no tudo que há por fazer a nível político (como por ex.,a nível da União Africana).È claro que,e aí estou contigo novamente,é preciso tirar do "poleiro" os dirigentes bandidos...

Anónimo disse...

Deixa-me rir, Edy! Olha vai la ler o blogue de Redy, que me chamou racista, para veres te tens algumas ideias nesse sentido.

Quem sabe passarás também a chamar-me racista!

Keep cool boy and go ahead; but Africa I really don't believe in!...

Com esta ainda és capaz de me chamar mesmo racista contra o africano!

Al Binda