domingo, 17 de maio de 2009

BlogJoint: Info-Exclusão


"È preciso diminuir o apartheid digital"
Rodrigo Baggio

A info-exclusão,em Cabo Verde,não se manifesta apenas nas assimetrias entre o urbano e o rural,ou entre as ilhas,no acesso à novas tecnologias de informação e comunicação (TIC).Essa desigual acesso aos recursos da era digital é inter-urbana e inter-classe:porquê hei-de fazer "download" de filmes e músicas em casa se o posso fazer na praçinha e,com isso,poupar algum dinheiro?Não estou a defender que sou contra às "praças digitais",pelo contrário;contudo,essa medida deveria ser acompanhado por uma outra: a descida do preço de acesso à internet!Deste modo,não estaríamos perante a injustiça de algumas pessoas poderem ter free and ilimited access à internet enquanto outras pagam,e caro,por esse mesmo serviço (porque não tem um portátil ou simplesmente porque tem de trabalhar durante o dia).Sendo que este é um mercado ainda em desenvolvimento e dominado pelo CVTelecom,não se compreende a falta de iniciativa ou tentativa de se pôr a REDE (fisíca) sob o domínio público que teria a função de regular a UNIVERSALIZAÇÂO/DEMOCRATIZAÇÂO da rede à todas as empresas privadas do sector.Assim todas as empresas,grandes e pequenas,estariam em pé de igualdade para concorrer por cliente no mercado e,quanto mais empresas a oferecer o mesmo serviço,mais concorrêncial ou mais baixo será o preço.Sendo o preço baixo,mais pessoas vão querer abrir um cyber-center ou cyber-café quer na praia,no interior ou nas ilhas.A meu ver esse é a melhor opção política que o governo deveria seguir: tornar pública a rede (analógica/básica) de modo a corrigir as falhas actuais do mercado ao invés de ser o próprio Estado a criar cyber-center por todo o país.

6 comentários:

Amilcar Aristides - TIDI disse...

Por incrivel que parece a infra-estrutura de base das telecomunicações é do estado. A CVT tem a concessão de gestão da infraestrutura.

O estado é que age como um incompetente que não tem capacidade para impor o que é devido.

Daí é importante todos darmos atenção à iniciativa da ANAC para o acesso universal que de certeza vai obrigar as empresas a abandonar esse modelo de negócio predatório baseado no custo do acesso.

Abraços
TIDI

Tey Alexandre disse...

Proponho um dia de Greve, de todos os produtos da CVTELECOM, pq não 31 de Maio?... Com a ajuda de todos, do blogjoint, dos emails, dos hi5´s Facebooks e similares, Flyers, Radios, etc... Tentemos mostrar à CVTelecom que nos importamos com as mãos alheias nos nossos bolsos...

A Telecome... come as nossas esperanças de acabar a com a info-exclusão. E Cabo Verde também já não se pode dar ao luxo de ter decisores políticos, que não entendem nada sobre isso. Tanto a nível do Poder local, com Central, Ministérios, direcções gerais, etc...

Tem que haver um boom no uso das novas tecnologias, principalmente em relação à nossas crianças. Elas têm que aprender desde a primária, a escrever conforme as regras de dactilografia, e usar todos os dedos (com um pequeno software uma criança aprende a escrever velozmente sem sequer olhar para o teclado em menos de 1 mês, isto a 15 minutos por dia de practica). Tem que se massificar o uso da internet. Explodirem novos locais de acesso gratis à Internet, escolas, centros juvenis, Centros Culturais, tem que estar sempre à mão de semear...

Fala-se tanto em Desemprego em Cabo Verde, mas será que o Governo alguma vez encomendou algum estudo, sobre formas de capacitar a população a ganhar dinheiro na Internet? Não deveriamos estar a estabelecer uma meta, sei lá, almejar para em 2015 30% da população consiga auferir algum da net, seja a dactilografar documentos, digitalização de documentos, criação de sites, call center, e-comerce, administração e manutenção remota de computadores e sistemas informáticos, enfim. Existem cada vez mais formas de fazer dinheiro pela intennet, e tal como tudo na Informática, essas irão crescer exponencialmente, tanto em numero com nos valores que movimentam. Então do que estamos à espera? Se não damos aos nossos jovens as ferramentas necessárias para que desde muito cedo possam dominar as novas tecnologias, estamos, sinceramente, a hipotecar a nossa competividade como país, nação e economia viável de amanhã...

Amilcar Aristides - TIDI disse...

2015 e bue Tey. Djas sta la ta bai i es sta ta bai kada bes mas rapidu.

nu sta ta vacila!!!

vamos nessa com a greve. O que fazemos? ficamos o dia inteiro sem usar produtos CVT?

Bali!!!

Tey Alex disse...

Sim Tidi... de facto 2015 é tcheu... ou melhor kel 30% KI E POKO... Ya.. no meste ranja uns folheto... defini dia... de preferencia um domingo, publicital na net e na media... fazi conferencia de imprensa... mostra tudo ponto negativo de Telecom, aponta dedo onde ess ta explora mais pornograficamente... apresenta alternativas... tipo pakem tem parabolica... enfim... um trabalho de fundo no intuito... N ta ajuda mas inda kum musica e um sketch teatral... ke no ta poi na Youtube... Mas ka no fica parado... ah no pode faze um propaganda tb pa pui tudo kriolo ta fla "Telecomi" até dia ke ess tra ess limite de internet...

Redy Wilson Lima disse...

Bom Tei ami des di gossi tudu bês kim papia na CV Telecom in ta fla CV Telecomi.

Nhu Naxu disse...

Tidi,na verdade a Portugal Telecom conseguiu impõr ao governo do MPD o modelo que vigora em Portugal..lá são eles os consecionários da rede e,por isso,a concorrência estão muitas vezes "dependentes" da boa vontade da PT Telecom...se o MPD cedeu o PAICV não está a conseguir "mudar" as coisas...Tey,si for bem organizado,bu ideia tem perna pa anda.é importante garanti kusa ki bu fla:publicita na net e media,fazi conferensia de imprensa..e nta acresenta:tudu dia domingu até ki CVTelecom resolvi danu atenson...