domingo, 17 de janeiro de 2010

A "libertinagem" ou a fraco controle social

Num debate entre os dois líderes das nossas juventudes partidárias Nuías da Silva disse que "a delinquência juvenil é um problema social que tem que ver com a perda de valores que Cabo-verde sofreu durante a década de noventa" e que,por isso,"os thugs que estamos a referir são frutos da geração 90.Essa perda de valores, essa perda de valores deve-se sobretudo porque, a gestão da década de 90 criou a ideia na juventude e nas pessoas da facilitação do não respeito e que a democracia significava libertinagem quer dizer que a pessoa podia fazer tudo que lhe desse e viesse a cabeça e de que não haveria limites.Ou seja,como político,ele afirmou que o "fenómeno thugs" em Cabo Verde deve-se aos governos do MPD dos anos 90.O erro do Nuías foi ter englobado tudo no mesmo saco que data da mesma época: violência, incivilidade, desordem, delinquência, tráfico de drogas,toxicodependência,aumento de homicídios,etc,etc.Os "thugs" não surgiram no país por culpa do MPD;o fenómeno apenas encontrou um ambiente propício para se propagar no país.E onde está a génese desse ambiente?Lá no essencial,o Nuías não deixa de ter uma "ponta" de razão.E o essencial é: a partir dos anos 90 o país começou a assistir ao desmantelamento de algumas instituições de controle social: "Desmantelamento total das remanescentes instituições do regime de partido único, especialmente das mais ferozmente desqualificadas, porque alegadamente conotadas com o rosto repressivo, monopartidário e “democrático-revolucionário” do regime de partido único, com destaque para a polícia política (comummente conhecida como Segurança do Estado), os tribunais de zona (também vulgarizados como “tribunais populares”), as comissões de moradores, as milícias populares bem como as comissões de reforma agrária" (José Luis Hopffer Almada, in Tertúlia Crioula).A teoria de controle social afirma que uma insuficiente integração social liberta o indivíduo da influência socializante do seu meio envolvente,o que enfraquece a sua motivação para desenvolver o esforço necessário a fim de respeitar as normas sociais.O fim de tribunais de zona,dos pioneiros ou das comissões de moradores,a Granja e o São Jorginho são disto exemplos.Tudo porque,fruto do espírito da época,não se distinguiu controle social com controle policial.Se juntarmos à uma quase inexistência do controle social ao enfraquecimento de instituições como a Escola e a Família,temos um ambiente perfeito para perdemos o controlo da situação ou sobre o fenómeno (se há uma perda de valores na sociedade é porque a escola e a família se demitiram do seu papel).Sem conferir uma amplitude exagerada ao conceito de integração,é possível mostrar que ela também se aplica à delinquência juvenil.Aquilo que correntemente chamamos de "libertinagem" não é mais de que ausência de interiorização de valores e normas da sociedade e um enfraquecimento da ligação com a sociedade.O MPD é o responsável pelo fenómeno thug?Não!Mas...não investiu em mecanismos de regulação social.Contudo,se o MPD "abriu as portas" para um ambiente "facilitador" o PAICV,por seu lado,deixou o ambiente se sedimentar e,agora,não tem sabido lidar com o fenómeno.Ou seja,a haver culpa,ela cabe a todos: tanto aos governos MPD dos anos 90 como aos governos PAICV.Ah,e nossa também,enquanto cidadão e enquanto fazendo parte de uma família.