quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Será Preciso Coragem Política?


aqui foi salientado pelo Salim,Redy e Rony que dificilmente os nossos políticos teriam coragem política para implementar medidas simples como a "inversão do ónus da prova" e o João Branco achou que,essa medida,seria de muito pouco utilidade para combater a corrupção.Diz ele que o mais importante é a "mudança das mentalidades".Ora cá está,provavelmente,o chavão mais utilizada do séc.xx como remédio santo para os principais males duma sociedade e que,evidentemente,só tem contribuído para a manutenção do statu quo.Como essas,as mentalidades,não muda de dia para a noite e nem por decreto há que apostar forte em mudança de leis e,por essa via,das regras sociais.Complementando,necessáriamente,a inversão do ónus da prova uma outra medida que pode ser implementada é o levantamento do sigilo bancário.Acho perfeitamente ligitimo o Estado querer confirmar a compatibilidade entre a conta bancária e as declarações fiscais dos cidadãos.Quem não deve não teme!Mas,fica a pergunta: porque acham os meus amigos que dificilmente os políticos teriam coragem de avançar com uma medida tão simples?

15 comentários:

Redy Wilson Lima disse...

Edy meu amigo, pela simples razão de terem muito o que esconder. Concordo com o levantamento do sigilo bancário, mas vai dar na mesma: há muita coisa que se quer esconder e é fácil saber o quê. Só ver a riqueza com que os políticos saem do poder.
A atitude de Ulisses é um caminho a seguir, embora reconheço que é muito pouco.

João Branco disse...

A resposta é fácil: porque quem deve, teme. E digo-te mais: as mentalidades não se mudam por decreto. Se assim fosse, os blogues, por exemplo, nem seriam necessários. Ou achas que isto não tem importância nenhuma? Tem sim. Acredita. Mais do que possas imaginar. Abraço!

Edy disse...

Redy,
apesar da importância "simbólica", a atitude do Ulisses não foi nada de extraordinário:é um obrigação que implica todos os politicos.Se a maioria não o faz,há que arranjar uma forma de resolver isso.Mais importante ainda é esperar para ver se,no fim do mandato,o mesmo Ulisses vai ter a mesma atitude.Isso sim seria de Homen!

João,escreve neste post:"Como essas,as mentalidades,não muda de dia para a noite e nem por decreto há que apostar forte em mudança de leis e,por essa via,das regras".Ou seja,neste ponto concordamos.
O problema é:porque permitimos que cidadãos com percurso profissional duvidoso entre para politica se sabemos que eles não vão fazer nada para mudar "o sistema" uma vez que,como devem,tem muito a temer?

Redy Wilson Lima disse...

Permita-me que discorde contigo Edy. Uma obrigação pode até ser, mas em CV um político fazer isso é algo de extraordinário. Outros políticos disseram a mesma coisa que estás a dizer e eu pergunto: estão porque é que não fizeram a mesma coisa, já que é uma obrigação?

Edy disse...

Tens de ler o meu raciocinio até o fim Redt;disse "é um obrigação que implica todos os politicos.Se a maioria não o faz,há que arranjar uma forma de resolver isso".
Portanto,não discordaste em nada comigo....

Amílcar Tavares disse...

Acho que os candidatos a cargos políticos deviam ter os seus rendimentos publicados.

Talvez podíamos acompanhar, em tempo real, o avolumar de terrenos e o engrossar das contas bancárias de alguns.

E, quiçá, mandar-lhe com um processo em cima por enriquecimento ilícito.

Fenómeno, aliás, muito comum no arquipélago.

Edy disse...

Tens toda a razão Amilcar...mas,para isso,temos de ter mecanismos para podermos controlar eventuais fugas para "paraísos fiscais" e/ou depósitos encapotados em nome de familiares e/ou amigos..

Salim disse...

"Diz ele que o mais importante é a 'mudança das mentalidades'.Ora cá está,provavelmente,o chavão mais utilizada do séc.xx como remédio santo para os principais males duma sociedade e que,evidentemente,só tem contribuído para a manutenção do statu quo."

Hahaha... Gosi dja bu matan-n di rizu... LOL!

Mas, voltanto à tua pergunta inicial, concordo com o que dizem o Redy e o JB.

Quanto ao UCS, o que ele disse e fez foi muito bonito, até ele comprar o V8. A partir daí, ficou igual aos outros.

E, quanto ao porquê do pessoal duvidoso, é simples: porque o sistema é feito para que não consigamos vetá-los.

Normalmente, quando votamos num partido, elegemos na realidade uma só personalidade (o candidato a PM) e este tem liberdade para nomear quem quer que seja para o cargo que quiser (tirando alguns poucos, como os ministros, que precisam da aprovação do PR).

Ou seja, basicamente o sistema assemelha-se a uma "gigantesca cunha", por causa dos "cargos de confiança política" que idealmente deviam ir para as pessoas mais competentes de entre as que conhecemos.

Mas, objectivamente, o que acontece é que o critério decisivo não é a parte objectiva (as mais competentes) mas, sim, a subjectiva (as que conhecemos).

Portanto, o resultado é uma de duas coisas: se cumpre-se a parte da competência, óptimo; se não, o remédio é rezar porque, provavelmente, "estamos todos FU..."

E, como é evidente, tem sido notável a resistência dos políticos em substituir os "cargos de confiança política" por concursos públicos (e os que acontecem, muitas vezes, são viciados, por isso até aí há que ter atenção e controle).

Bali

Anónimo disse...

Parece-me que os outros politicos não tiveram necessidade de vir a público demonstrar que entregaram. O Ulisses entregou com meses de atraso (tinha 60 dias para o fazer)

Quanto à lavagem de capitais acho que deviam tentar conhecer a proposta do Governo que já está na AN; é uma autêntica pedrada no charco. Nessa matéria de coragem - às vezes suicida - a nova ministra da Justiça não pede licença a ninguém. Basta ver os acordos com Espanha

Edy disse...

Como o Anónimo disse,parece que foi mas um "show off" do UCS...Porquê não se disponibiliza essas propostas na net??

È isso mesmo Salim,mudança de mentalidades não resolve nada,pelo menos,enquanto estivermos vivos.Por isso,é preciso avançar com propostas concretas..

Redy Wilson Lima disse...

Siceramente não vos entendo. Falam em transparência, o homem promete na campanha que ia apresentar o seu rendimento, muitos não acreditaram. Ganhou e cumpriu (não estou a dizer que é suficiente, mas pelo menos ele o fez - também fui contra a compra do V8) e depois dizem que é show of. E os outros não apresentaram porquê? É uma obrigação e ele cupriu e mesmo que seja atrasado ele o fez. O ideal seria a proposta do Edy, concordo, mas a sua atitude pode ter sido o início de uma mudança. Depois o pessimista e bota baixo sou eu.

Salim disse...

Redy, não é preciso levar a coisa tão a peito. Eu, simplesmente, quis dizer que o UCS perdeu muita credibilidade com a história do V8.

De resto, o que me está a preocupar, de facto, é não ter ainda disponibilizado a auditoria que fez sobre a gestão catastrófica de FV. Porquê???

No entanto, não me parece que alguém aqui esteja a dizer que UCS está no patamar do FV (nem de perto, nem de longe). Pelo menos, não ainda...

Só que deu um sinal preocupante de ostentação e esbanjamento, totalmente oposto ao seu discurso. O que cria desconfiança em relação às suas acções.

Só isso... Bali

Edy disse...

Redy,o Salim tem razão: ninguêm está a criticar o UCS pelo seu acto.

Da minha parte,defendo que o que importa mesmo é apresentar a sua declaração de imposto depois de sair da CMP...
Abraço

Redy Wilson Lima disse...

Mas para apresentar depois é necesário apresentar antes para poder haver dados de comparação. Não digo que criticam o Ulisses, apenas acho piada àqueles que desvlorizam esse acto (simbólico é verdade), esquecendo que bem ou mal, ele foi o único que o fez até hoje. Tendo-o feito, é óbvio que mais tarde a sciedade civil exigirá a sua declaração e se ele não temer, é claro que o apresentará. Também não gostei da compra do V8 (e o critiquei por isso), mas perante o caminho de organização que tenho reparado ultimamente na Praia, em apenas 6 meses, sinto-me orgulhoso de o ter apoiado publicamente (etá agora). Não é questão de tomar a peito ou não, mas sim de ser justo.
O futuro dirá se valeu a pena ir votar nel e apoiá-lo, mas ainda é cedo para críticas (como tenho visto por parte dos apoiantes de Filú), ainda mais porque mts problemas da Praia vem da época do outro senhor.

Anónimo disse...

Não é verdade que os outros não apresentem. TODOS apresentam os rendimentos ao STJ nos 60 dias posteriores a tomar posse. Concordo com o Salim foi show off